Espinhas nas costas: causas e tratamento

Home /Espinhas nas costas: causas e tratamento

As espinhas podem surgir em qualquer lugar do corpo, principalmente nas áreas que contem muitas glândulas sebáceas. Entre essas áreas está a extensão das costas, em especial a sua porção superior. A acne é um processo inflamatório bastante comum em pessoas com a pele oleosa e pode surgir tanto no rosto quanto em áreas ao longo do corpo, como colo, ombros e costas, que são áreas ricas em folículos pilossebáceos e, por essa razão, aparecem espinhas no local.

Assim como toda acne, o surgimento de espinhas nas costas pode ser causado por diversos motivos, como uma tendência genética, que possui sempre o aumento da produção de sebo na região. Além disso, existem outros fatores que favorecem o problema, como a presença de hormônios masculinos. Então, o uso de suplementos que produzem testosterona, por exemplo, pode colaborar com o aumento da acne Uma dieta com alto índice glicêmico, o estresse, a privação de sono e com o cansaço crônico também podem ser os causadores das lesões.

Além disso, o surgimento das espinhas também é estimulado pelo uso de produtos que aumentam a obstrução dos poros, como cremes e cosméticos oleosos, por exemplo, além do consumo excessivo de doces, frituras e bebidas gaseificadas, pois também aumentam a inflamação, e devem ser evitados.

Independentemente do local, a acne pode ser evitada, principalmente, como uma boa limpeza. Portanto, para manter a área protegida, faça a higiene corporal corretamente, especialmente das costas, para retirar a quantidade de resíduos acumulada ao longo do dia. Neste caso, opte por um dermocosmético corporal que limpa profundamente a pele sem ressecar, controla a oleosidade e reduz as imperfeições das lesões:

Sabonetes anti-acne, à base de peróxido de benzoíla, ácido salicílico ou enxofre, por exemplo, ajudam a controlar e combater o surgimento de espinhas;

Loções tônicas para a limpeza da pele, usados diariamente para diminuir a oleosidade e prevenir espinhas;

Cremes e pomadas com maiores concentrações de peróxido de benzoíla, ácido salicílico, ácido retinóico, adapaleno ou Isotretinoína, por exemplo, tratam a maior parte dos casos;

Antibióticos de uso tópico ou comprimido, para casos mais graves e resistentes às opções anteriores, prescrito pelo médico.